Waves lança plugin em parceria com Andrew Scheps

O Parallel Particles visa facilitar a utilização de técnicas de processamento paralelo do ganhador de grammys com artistas como Red Hot Chili Peppers, Adele e Ziggy Marley

Compartilhe

Receba nossa newsletter
Dezembro/Janeiro 2017 Edição do Mês

Da Redação


 

A parceria entre o ganhador de Grammys Andrew Scheps e a Waves rendeu mais frutos. Depois do lançamento do Scheps 73, uma recriação em plugin do módulo Neve 1073, foi anunciado o Scheps Parallel Particles, um plugin de modelagem de som que ajuda a “encontrar o som que você quer, sem precisar se preocupar com quais das ferramentas tradicionais você chegará lá”, diz o produtor e engenheiro. Andrew Scheps já trabalhou com artistas como Red Hot Chili Peppers, Adele, Metallica, Beyonce, U2, Black Sabbath, entre muitos outros.

O plugin possui quatro mecanismos principais, cada um dos quais baseado em um dos processos de mixagem de Andrew. Estes mecanismos utilizam técnicas de processamento paralelo – algo que Scheps defende já há muito tempo. Dois destes mecanismos usam sintetização harmônica, mas oferece um som natural graças a combinação entre o sinal original e o sinal processado.

O Sub é um gerador de harmônicos que adiciona graves e subgraves ao som. Usa ressonância ao invés de equalização, resultando na criação de presença nas baixas frequências sem que as coisas saiam fora do controle.

Ao contrário do Sub, o Air foca em altas frequências, trazendo-as para o primeiro plano. Também não é equalização em si, mas é como um gerador de harmônicos que não deve ter os problemas de enfatizar sons indesejados.

Já o Bite é focado em criar “vitalidade e emoção ao som”. Controla o attack e também tem um grande impacto no release do som, garante a Waves. É projetado para tornar o som mais agressivo – tornando o cantor mais energético, um baixo mais presente ou dando à caixa de bateria mais attack.

Por fim, o Thick promete adicionar corpo ao sinal, dando força às frequências médias e médias/baixas, criando uma sensação similar à um microfone ficando um pouco mais perto da fonte sonora, diminuindo a ambiência da sala.

Todos esses processos devem dar uma quantidade decente de controle sob as mais variadas fontes sonoras e tudo sem precisar pensar nos detalhes da equalização e das configurações de compressão. Se você é um engenheiro de som que quer alterar rapidamente a sensação de uma trilha, provavelmente vale a pena conferir. O próprio Andrew Scheps mostra um panorama dos recursos e exemplos em um processo de mixagem no vídeo abaixo (em inglês).

O Scheps Parallel Particles já está disponível à um preço introdutório inicial de US$59. Para mais informações, acesse o site da Waves clicando aqui.

Notícias Relacionadas